fbpx

Conheça a Bila e faça parte da sua história de superação!


0
2.8k shares
Bila de volta à natação após a cirurgia

O esporte e a atividade física proporcionam prazer, bem estar, além de melhorar significativamente a saúde. Recentemente conheci uma história que me fez acreditar que o esporte também alimenta a alma.

Vocês devem conhecer a história de um dos maiores pianistas do mundo, que por causa de um acidente do destino perdeu o movimento das duas mãos e se viu obrigado a parar de fazer o que mais gostava. Que foi difícil pra ele não resta a menor dúvida! João Carlos Martins largou o piano e passou a ser maestro, um dos mais aclamados!

Agora, imaginem para atletas, o que seria uma dor dessas? Lesões, que os deixam parados por um tempo já é muito sofrido. Mas como descrever o que é para uma atleta perder uma perna? Foi mais ou menos assim que aconteceu com Fabíola Cordeiro, conhecida como Bila. Como João Martins, ela perdeu um membro essencial para aquilo que ela mais gosta de fazer: praticar esportes. A história da atleta é um exemplo de superação, garra e vontade de viver.

Bila ao lado do pai
Bila ao lado do pai

Ela e mais três irmãos foram criados pelo pai e sua tia Gagaça. Bila perdeu a mãe quando tinha apenas dois anos. Foi o pai quem apresentou aos filhos a importância do esporte. Dos nove aos 16 anos, ela jogou vôlei no Minas Tênis. Depois começou a trabalhar, mas não abandonou o esporte. Praticava spinning e fazia corrida de rua. Em 2010, com 35 anos, Bila entrou para um grupo de corrida e, junto com os amigos, participou de diversas provas em Minas e em outros estados.

Resenha pós prova com os amigos de corrida
Resenha pós prova com os amigos de corrida

Estava tudo indo bem, até que Fabíola começou a sentir uma dilatação atrás do joelho, na fossa poplítea, uma região com muitos nervos e vasos. Depois de procurar vários médicos, que davam diagnóstico de tendinite, mas não resolviam o problema, Bila descobriu, depois de uma ressonância magnética, um liposarcoma, um tipo de tumor, e que estava numa parte muito delicada da perna. A partir daí começava uma luta! 

“Em momento nenhum eu me entreguei. Sempre tive a certeza que seria curada”.

A primeira cirurgia foi feita em agosto de 2012. Bila retirou o tumor e realizou radioterapia e quimioterapia para concluir o tratamento. Dois anos depois, em 2014, um novo incomodo apareceu na panturrilha de Fabíola e como se não bastasse, depois de novos exames, ela descobriu que o tumor reapareceu.

Novamente, Bila enfrentou de cabeça erguida todo o processo de cirurgia e radioterapia. Nesse intervalo de uma cirurgia pra outra ela continuou as atividades! Ia para a Pampulha e quando não podia correr, fazia caminhada! Sempre com ótimo astral.

Depois da segunda cirurgia, porém, apareceram bolhas na panturrilha de Bila, que se transformaram em úlcera e, novamente, veio a constatação: o tumor  apareceu novamente.

Em dezembro de 2014, janeiro e março deste ano, Fabíola foi submetida a novas cirurgias e sua maior luta estava aí. É que depois do procedimento cirúrgico, ela teve hemorragia, e acabou entrando em coma, deixando os médicos e os familiares desacreditados.

Por causa da hemorragia, os médicos tiveram de amputar a perna de Bila. A expectativa deles, caso Fabíola sobrevivesse, era de que teria alguma seqüela cerebral. Mas oito horas depois da cirurgia, Fabíola acordou, sem qualquer sequela.

“Recebi a notícia da amputação pelo médico e não tive qualquer revolta. Me senti livre do câncer”.

Sua motivação estava no amor que recebeu dos amigos e de toda família. Se manter viva e alegre foi a forma que Bila encontrou para retribuir todo amor que recebeu. “A vida é feita de sonho! Se continuo sonhando estou viva!!”

Hoje Fabíola usa muletas para se deslocar, faz fisioterapia, natação e quer voltar a correr. O sonho dela é conseguir uma prótese para voltar a praticar esportes. Como sempre disse o maestro João Martins, devemos perseguir nosso sonho porque um dia ele vem atrás da gente.

Bila de volta à natação após a cirurgia
Bila de volta à natação após a cirurgia

Colabore para continuar contando essa história

O CorreBH também acredita no sonho dela e é por isso que estamos compartilhando essa história com vocês. Queremos fazer uma campanha de arrecadação para que a Bila possa adquirir uma prótese.

Quem quiser contribuir com a Bila, pode depositar qualquer quantia na conta dela.

Nota (atualizado em 01/03/16)

É com muito pesar que comunicamos que a Bila Cordeiro perdeu a batalha contra o câncer em 01 de março de 2016. Agradecemos a todos que se sensibilizaram pela história da Bila, que contribuíram compartilhando, doando ou incluindo a Bila em suas orações.

A toda a família, nossos sinceros sentimentos.


X